CLUBE FM 94.1 - 2019

Desenvolvido e Gerenciado por Eduardo Sant'Ana

Vacina pentavalente está em falta desde Novembro na rede pública

 Uma vacina que protege contra cinco doenças está em falta nos postos de saúde de várias cidades brasileiras. A redução no abastecimento por parte do Ministério da Saúde começou em julho do ano passado. Em Nonoai as doses não foram encaminhadas de forma regular, pela 11ª Coordenadoria Regional de Saúde, desde o mês de Novembro.

 

A vacina pentavalente adquirida por intermédio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) foi reprovada em teste de qualidade feito pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Por isso, as compras com o antigo fornecedor foram canceladas.

 

A imunização protege as crianças contra difteria, tétano, coqueluche (pertussis), hepatite B (recombinante) e meningite por Haemophilus influenzae B. Ela está indicada no esquema de três doses para menores de um ano de idade, sendo administrada aos 2, 4 e 6 meses de idade.

Conforme a responsável pelo Setor de Vacina do Município de Nonoai, Roseni Gonçalves Vieira, o município necessita de cerca de 70 doses para regularizar a situação. A profissional possui um levantamento das crianças que precisam receber a imunização e afirma que assim que as doses estiverem disponíveis, as mães das crianças serão comunicadas.

 

Nesta quarta-feira, 08 de janeiro, o ministério da saúde divulgou que serão encaminhadas 41 mil doses para o Rio Grande do Sul. Após o estado receber as doses, elas serão encaminhadas para as coordenadorias regionais de saúde, as quais distribuem para os municípios. 

Conforme a Secretaria de Saúde do estado as doses passaram por testes de qualidade pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS).

 

A expectativa é que a situação seja normalizada até o final de janeiro.

 

Please reload