CLUBE FM 94.1 - 2019

Desenvolvido e Gerenciado por Eduardo Sant'Ana

Escola Maria Dulcina de Nonoai completa 89 anos nesta quinta-feira

14/03/2019

 

Criada pela professora Maria Dulcina de Vilhena a comunidade EMADU é referência de ensino em Nonoai e completa 89 anos nesta quinta-feira, 14 de março. Para comemorar essa data especial, a Escola receberá nesta quinta-feira, a ilustre visita da sobrinha neta de sua fundadora Maria Dulcina de Vilhena, a senhora Theresinha Dias de Castro, hoje com 87 anos.

 

Atualmente Theresinha reside em Chapecó, ao lado do Colégio Bom Pastor. Em entrevista para a rádio clube a diretora da Escola Adriana Vigne Xavier, informou que na manhã de hoje foi realizado um resgate histórico com o professor Nelso dos Santos e que a uma expectativa muito grande para receber a visita da senhora Theresinha.

 

 

Theresinha será recepcionada pela comunidade escolar, às 14h00, de quinta-feira, nas dependências da Escola. Será acolhida pelos alunos, que entoarão o Hino da Escola, receberá flores, ouvirá parte da história de fundação e também será ouvida pelos alunos, professores e funcionários da instituição, em seguida participará de um chá oferecido em sua homenagem e receberá da direção uma menção honrosa.

 

Maria Dulcina de Vilhena, nasceu em 1864, em Rodeio do Herval- Palmas/PR. Passou a infância e mocidade em Bento Gonçalves/RS, onde iniciou sua carreira no magistério. Anos mais tarde, em 1910, pediu e obteve transferência para Nonoai, sendo uma das pioneiras no ensino da localidade, tralhando com idealismo, amor, coragem e desprendimento.

 

Em 1926, havia na Escola cerca de 70 estudantes: 40 meninas e 30 meninos. Muitos deles vinham de longe a cavalo para a Escola sendo outros ainda, parentes, que moravam com ela, Francisca e o Salvador Gujão de Campos, sobrinhos que moravam e estudavam com ela nesta Escola.

A Escola era sua própria casa e funcionava no centro de Nonoai, em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

 

A família da professora Maria Dulcina também possuía propriedades em Marechal Bormann, distrito de Chapecó/SC, de onde muitos alunos vinham para sua Escola em Nonoai. Nunca se casou dedicando sua vida em prol da educação.

 

Conta-se que chegou a propor, numa ocasião, uma viagem à Porto Alegre à cavalo para reivindicar a criação de um grupo escolar em Nonoai, o que veio a acontecer em 1930 no governo de Oswaldo Aranha.

 

Maria Dulcina faleceu aos 77 anos de idade, nesta cidade, no dia 03 de junho 1937, em sua própria casa, vítima de nefrite aguda, conforme atestado apresentado pelo médico Delfino Calixto.

 

Foi sepultada no Cemitério Público de Nonoai, localizado no quarteirão onde hoje está instalada a Escola Maria Dulcina.

Os restos mortais foram transferidos no início dos anos 60 para o atual Cemitério Municipal, em conjunto com outras pessoas, portanto não localizável individualmente.

 

Em homenagem a sua obra voltada à educação de Nonoai e sua gente, em 1971, o grupo Escolar da sede foi transformado em Grupo Escolar Maria Dulcina. No ano de 1978, através do Decreto Estadual 27.646, passa a se denominar Escola de 1º Grau Maria Dulcina.  A partir do mês de maio de 1988 por força do Decreto nº 32.817 do governador Pedro Simon, a escola foi designada, Escola Estadual de 1º e 2º Graus Maria Dulcina.

 

Além da programação especial no dia de hoje, para comemorar os 89 anos da escola, será realizado o tradicional Bingo no dia 06 de abril. A diretora Adriana ainda ressalta que na noite de hoje haverá assembleia de pais, marcando a data especial.

 

 

 

Please reload